Che Guevara

Postado por Lestat On 20:55:00

Che promoveu a revolução de Cuba pelo mundo



O grande ícone da Revolução Cubana nasceu em Rosario, no interior da Argentina, em 1928. Ernesto Guevara de la Serna era de família de classe média alta. Pouco antes de se formar em Medicina, largou tudo para fazer uma viagem em motocicleta pela América Latina.

Morou em vários países da região, até que na Cidade do México conheceu os irmãos cubanos Raul e Fidel Castro. Junta-se a eles e, em 1956, o grupo desembarca em Cuba. Che se transforma em um dos comandantes do Exército Revolucionário, que toma o poder em janeiro de 1959, ao derrotar as forças do ditador Fulgencio Batista. Comanda as primeiras execuções do regime. Fidel o nomeia presidente do Banco Central de Cuba e, depois, Ministro da Indústria.


Depois de conhecer vários líderes mundiais, discursar na ONU e aproximar o seu país do bloco da Europa do Leste, ele renuncia a seu cargo no final de 1964. E decide "promover a revolução", como guerrilheiro em Angola e Congo, e depois, em 1966, parte para a Bolívia.

Lá é emboscado pelo Exército boliviano e reconhecido por um membro da CIA de origem cubana. É executado em 9 de outubro de 1967, aos 39 anos.


Descobertas recentemente, as fotos da agonia do guerrilheiro argentino Ernesto Che Guevara, ícone mundial da esquerda e um dos líderes da Revolução Cubana, recompõem os seus últimos momentos no interior da Bolívia. Na foto mais conhecida até hoje, ele já estava morto.

O material chegou em um envelope anônimo às mãos do escritor argentino Pacho O'Donnell, ex-secretário da Cultura da Argentina e autor de uma conhecida biografia do Che. Foram publicadas primeiramente em fevereiro no jornal argentino "Clarín", e na semana passada, acompanhados de um ensaio assinado pelo próprio

O'Donnell, publicadas na revista semanal "Noticias".

"Imagino quem me mandou, mas não posso dizer. Até hoje em La Higuera [Bolívia] há muito medo de falar sobre isso", disse à Folha de S. Paulo. Segundo ele, as fotos foram publicadas num livro de pouca circulação escrito por Federico Arana Serrudo, que era, em outubro de 1967, chefe da inteligência militar do Estado-Maior boliviano.

"O texto era uma defesa dos militares que mataram Che, por isso não teve maior repercussão", especula. Ele não procurou o militar boliviano nem sabe se está vivo. "Como todos os militares envolvidos na época, deve ter quase 80 anos hoje." Quem tirou as fotos, sustenta ele, foi o piloto do helicóptero que levou Che.


Foto histórica
O'Donnell afirma que uma das fotos, a que ele aparece logo depois de receber os disparos, acaba com a controvérsia sobre a morte do Che. "Ele não morreu em confronto, foi assassinado", explica.

"A foto em que Che olha para cima tem toda sua mística. Ele sabe que vai morrer, mas não há rancor nem ódio. Há serenidade. Essa foto não deve nada às duas que construíram a imagem do mito -a que está espalhada em camisetas pelo mundo e a dele morto. Essa se junta a elas agora."

O'Donnell fez dezenas de entrevistas com pessoas que conheceram o guerrilheiro, até sua babá. Conta que, na região onde morreu, na Bolívia, que ele visitou para escrever a biografia, há uma espécie de culto a Che.

O escritor acredita que o fato de essas fotos terem ficado guardadas por quase 40 anos demonstra o quanto o personagem Che ainda está presente.

Che pouco estudado
Na Argentina, não houve
uma grande repercussão com a publicação das fotos da agonia do Che. "Ao contrário do que muitos podem esperar, o Che ainda não é um herói nacional na Argentina", diz o diretor do Primeiro Museu Histórico Che Guevara, de Buenos Aires, Eladio González.

"Ele não é estudado nos livros didáticos. Só aparece nas campanhas eleitorais, nas camisetas dos jovens ou nas bandeiras das torcidas de futebol. De resto, ele é um personagem esquecido e pouco estudado no país."

Na Bolívia, o governo do presidente Evo Morales engavetou um projeto de lei que blindaria militares bolivianos que participaram da execução do Che, em 1967.

O projeto chegou a ser aprovado pelo Congresso boliviano, mas não foi sancionado pelo então presidente Eduardo Rodríguez, que transmitiu o poder a Morales no final de janeiro. Morales é um admirador declarado do guerrilheiro argentino.

Pela proposta, os militares seriam declarados eméritos e não poderiam ser afastados de suas funções. O projeto teria, porém, alcance limitado, já que a maioria dos militares que participaram da ação morreu ou passou para a reserva.

Che promoveu a revolução de Cuba pelo mundo


O grande ícone da Revolução Cubana nasceu em Rosario, no interior da Argentina, em 1928. Ernesto Guevara de la Serna era de família de classe média alta. Pouco antes de se formar em Medicina, largou tudo para fazer uma viagem em motocicleta pela América Latina.

Morou em vários países da região, até que na Cidade do México conheceu os irmãos cubanos Raul e Fidel Castro. Junta-se a eles e, em 1956, o grupo desembarca em Cuba. Che se transforma em um dos comandantes do Exército Revolucionário, que toma o poder em janeiro de 1959, ao derrotar as forças do ditador Fulgencio Batista. Comanda as primeiras execuções do regime. Fidel o nomeia presidente do Banco Central de Cuba e, depois, Ministro da Indústria.

Depois de conhecer vários líderes mundiais, discursar na ONU e aproximar o seu país do bloco da Europa do Leste, ele renuncia a seu cargo no final de 1964. E decide "promover a revolução", como guerrilheiro em Angola e Congo, e depois, em 1966, parte para a Bolívia.

Lá é emboscado pelo Exército boliviano e reconhecido por um membro da CIA de origem cubana. É executado em 9 de outubro de 1967, aos 39 anos.


O corpo de Guevara teria sido incinerado.













Por ordem da CIA, mãos de Chê foram cortadas e guardadas como prova de sua morte



Reações: 

2 Response to "Che Guevara"

  1. A covardia que o estado pregou e prega até hoje. Icone da união do povo em pró da democracia, na esperança de um mndo honesto e menos explorador. Violentamente morto, de forma covarde conforme o capitalismo prega, de forma esmagadora como os "generais" gostam. El CHE ViVe !!!!!

     

  2. Leandro O. Said,

    Realmente deveria ser mais estudado...é raro nascer alguém que tem tantas histórias, aventuras...Alguém que sempre foi fiel as suas idéias, alguém com tanta coragem, determinação e amor aos povos mais oprimidos..Há quem o condene, talvez esses não presenciaram miséria e exploração da forma como ele presenciou..pelo menos ele não ficou de braços cruzados como a maioria que vê fica...fez algo..deixou um legado...legado este que não pode ser esquecido..
    Parabéns Che.

     

Postar um comentário

Seja bem vindo!
Celestial Brightness.
Seu blog de noticias cultura e lazer

Termos de uso:
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

* Quer mostrar seu blog? Use a opção "Open ID";
* Seu comentário precisa ter relação com o assunto do post;
* Todos os comentários serão moderados;
* Não serão aceitos comentários ANÔNIMOS;
* Pedidos de parceria leia nossa Política
* Sugestões e Pedidos por favor entre em Contato

OBS: Leia antes
* Não serão aceitos comentários ANÔNIMOS deixe seu nome;
* Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog.

*************** Bate Papo **************************

Top30 Brasil - Vote neste site!

Top30 os melhores da Internet

Hihera.com
Central Blogs

Link-me

Pagerank 3
Medir


DICAS DE CINEMAS

Faça seu comentário

Seguidore

Categorias

Mais baixados

Parceiros de Links Filmes.Josereal.com
Dir.Josereal.com

Recent Coments

Trafego 13/02/2009